Blog

O que fazer para o seu site aparecer no Google?

Independentemente de você ou a sua empresa já possuir um site ou não, entender como colocar um site no topo dos resultados de pesquisas é essencial. Afinal, obter um bom ranqueamento no Google é uma das principais estratégias de marketing digital para que os seus serviços alcancem o maior número de pessoas possível.

Para que possa compreender melhor, saiba que são realizadas mais de 3,6 bilhões de buscas no Google todos os dias e 1,2 trilhão de pesquisas por ano. Agora imagina quantas pessoas podem estar procurando especificamente pelos seus serviços.

A partir disso, não deve haver dúvidas de que vale a pena investir, pois trata-se de uma ferramenta que, de fato, influência nos seus resultados. Sendo assim, nenhum empreendedor quer ficar de fora de uma busca relacionada ao seu segmento, não é mesmo?

Finalmente, agora vamos te ensinar algumas técnicas e ferramentas que vão ser fundamentais para te ajudar a melhorar o posicionamento do seu negócio no ranking do Google. Leia todas as dicas a seguir e anote-as!

 

O que fazer para o seu site aparecer no Google?

 

A empresa de treinamento de SEO, Backlinko, realizou uma pesquisa que apontou que cerca de 75,1% dos usuários que pesquisam no Google clicam nos três primeiros resultados e somente 0,78% clicam na segunda página.

Isso significa que o ideal é investir para que o seu site apareça especificamente na primeira página do Google. É isso que vai aumentar disparadamente as chances de um possível cliente te encontrar nas buscas feitas por ele.

Mas, para que o seu site apareça na primeira página do Google é necessário produzir conteúdo de qualidade e depois otimizá-los para os mecanismos de busca a partir das estratégias de SEO.

 

O que é SEO?

 

SEO é a abreviação de Search Engine Optimization, que em português significa otimização para mecanismos de busca. Ou seja, é exatamente o que você precisa para fazer o seu site aparecer no Google. Existem várias técnicas de otimização, que podem ser feitas, por exemplo, no próprio texto, nas configurações do seu site e nas imagens inseridas e nomeadas nos seus conteúdos.

Vale destacar que, obviamente, quanto mais otimizado for o seu site, melhor ele irá ranquear no posicionamento dos resultados de pesquisas do Google. Sendo assim, entenda que as técnicas de SEO podem ser classificadas em:

SEO On-Page

Técnicas aplicadas dentro das páginas do seu site, como por exemplo, nos conteúdos das páginas de destaque (como landing pages), no tempo de carregamento do site e também na otimização do código da linguagem em que ele é executado.

SEO Off-Page

Técnicas aplicadas fora das páginas de um site, como por exemplo, os links que usamos para referenciar outros sites e os links que outros sites usam para referenciar o seu (backlinks).

Mas, o que exatamente é necessário para otimizar esses conteúdos e, consequentemente, fazer com que o seu site apareça nas primeiras buscas do Google? Confira e anote as 8 dicas extremamente valiosas que vamos te apresentar a seguir.

 

1.Utilize palavras-chave

As palavras-chave são aquelas utilizadas pelos usuários para buscar por determinado produto ou serviço no Google. Elas podem ser apresentadas como uma pergunta, um problema ou até mesmo uma solução. Exemplos simples para o ramo jurídico são: “escritório de advocacia em (nome da cidade)” ou “advogado em (nome da cidade)”.

Além disso, é importante saber que as palavras-chave podem ser classificadas de acordo com o seu tamanho. As palavras-chave curtas são conhecidas como short tail ou head tail e aquelas mais longas, como long tail. O que as diferenciam são o tamanho e a abrangência de cada uma.

Apenas uma palavra, como por exemplo, “advogado” é uma short tail e, por ser mais genérica, ela pode ter um resultado extenso de buscas. Já uma palavra-chave como “escritório de advocacia em (nome da cidade)” é uma long tail mais específica, que certamente terá menos resultados no Google.

A partir disso, esqueça o pensamento de que usar uma long tail pode afastar as pessoas que buscam somente por “advogado”. Afinal, não é positivo se posicionar para um público genérico. Isso quer dizer que é muito mais vantajoso atrair pessoas específicas, com perfis mais qualificados para os serviços que você oferece.

Dessa forma, você garante o seu tráfego juntamente com o que é ainda mais interessante, a sua taxa de conversão. Isso porque a pessoa que encontrar o seu site, realmente buscou por sua palavra-chave, o que significa que o seu site vai entregar exatamente o que ela pesquisou.

Além disso, é fundamental que as páginas do seu site contenham as suas palavras-chave para que ele continue relacionado ao termo pelo qual a pessoa buscou. Para isso, é necessário aplicar as palavras-chave nos seus conteúdos (que irão aparecer nessas buscas), além de otimizar o seu site de forma completa para que o Google entenda que ele é uma fonte com autoridade no assunto (do seu segmento).

 

Saiba como encontrar a palavra ideal

Algumas ferramentas são ótimas para te ajudar a encontrar a melhor palavra-chave. Veja quais são elas:

  • Google Trends
    É uma ferramenta gratuita do próprio Google, que apresenta os termos mais pesquisados atualmente. Dessa forma, é possível saber o que está em alta no dia, na semana ou no mês. Você ainda pode filtrar esses dados por país ou estado.
  • Google Keyword Planner
    Ferramenta gratuita para quem utiliza o Google Ads. Ela apresenta a quantidade de buscas por uma palavra-chave e permite que você faça uma pesquisa mais segmentada utilizando uma localização geográfica.

Você ainda pode informar uma palavra-chave e obter dezenas de sugestões de outras palavras que são pesquisadas dentro desse nicho. A ferramenta também mostra o nível de dificuldade que você terá para ranquear a sua palavra-chave, com base na quantidade de outros conteúdos concorrentes que já tentam ranquear a mesma palavra.

  • SEMrush
    Ferramenta completa de SEM – Search Engine Marketing – com versões pagas e gratuitas, que permite que você pesquise palavras-chaves em função do volume de buscas, tendências, custo por clique, dificuldade de ranqueamento e outras métricas. Além de delimitar tópicos, assuntos e temas de acordo com as suas pesquisas.
    O SEMrush analisa informações dos concorrentes, conhece o estilo de otimização de páginas na internet e faz uma estimativa do tráfego do site. Por isso, é considerada uma das melhores ferramentas para análise de SEO.

 

2. Crie conteúdo de qualidade

O conteúdo é muito importante para o SEO, pois ele irá ajudar o seu site a aparecer no Google de forma orgânica. Isso quer dizer que não será necessário investir financeiramente para que eles possam ranquear no Google.

Sendo assim, é fundamental que os conteúdos abordem assuntos relevantes, que os textos sejam construídos com as técnicas de inserção de palavras-chave, além de serem completos e explicativos.

Isso é o que vai determinar a qualidade dos seus conteúdos e fazer com que, consequentemente, o tráfego do seu site aumente, melhorando assim, a sua autoridade e relevância nas buscas do Google. Veja algumas dicas:

  • As palavras-chave devem ser utilizadas de forma estratégica e natural ao longo do texto. Caso contrário, o texto pode ficar repetitivo e acabar causando o efeito oposto: ser penalizado pelo Google e cair de posição;
  • Funções como negrito,itálico, tags de cabeçalho, tags de ênfase, bullets, marcadores, numeração etc. também deve ser utilizadas ao longo do texto para facilitar e não cansar a leitura dos usuários, mas sem exagero;
  • Imagens e vídeos enriquecem e proporcionam maior credibilidade ao seu site, pois reduzem a densidade dos conteúdos abordados.

3. Use as palavras-chave nos títulos

Os títulos dos seus conteúdos devem ser muito bem pensados, pois devem respeitar a ordem de importância dos temas que serão abordados em seus textos. Ou seja, o título é sempre o foco principal e deve ter as palavras-chave definidas para a busca dos usuários.

Uma dica é criar tópicos para cada um dos seus conteúdos, organizando de forma hierárquica os temas que você vai abordar. Essa é uma técnica fundamental de SEO, que vai tornar a leitura mais fácil e objetiva, além de fazer com que o Google considere a organização do seu conteúdo.

Veja como você deve hierarquizar os títulos e subtítulos do seu texto, chamados de headings:

  • Heading 1 (H1): é o título da página e tem a maior prioridade. Por isso, é aqui que você deve investir a criatividade para atrair a atenção do usuário;
  • Heading 2 (H2): são os subtítulos que você cria para dividir o tema do seu conteúdo em tópicos;
  • Heading 3 (H3): são os subtítulos do H2. Devem ser utilizados para adicionar informações extras aos tópicos que você for definir;
  • H4, H5…: funcionam como o H3. Delimitam ainda mais as informações complementares de um conteúdo.

 

4. Otimize as suas imagens

Como já citado, utilizar imagens nas páginas do seu site e nos seus conteúdos é fundamental e muito positivo. Mas, para que tenham o resultado esperado, elas também devem ser otimizadas para que o Google consiga encontra-las.

Isso porque os mecanismos de busca não conseguem traduzir o que uma imagem mostra. Logo, é necessário criar uma boa descrição para que os mecanismos de busca saibam exatamente qual é o conteúdo das suas imagens. Saiba mais:

  • Nome do arquivo: é o título da imagem. Ele deve remeter ao seu conteúdo ou contextualizar a página na qual você inseriu a imagem;
  • Configuração do texto alternativo (ALT Text): é como uma legenda para a imagem. Essa legenda garante que os buscadores encontrem a imagem pela descrição dela e pela aproximação com o conteúdo em que ela está inserida. Por isso, é indicado utilizar a palavra chave.

5. Adicione links internos e externos

Adicionar links internos e externos em seu site e nos seus conteúdos também é uma das principais estratégias de SEO e um dos principais fatores “off page”, que já foi citado anteriormente.

Esses links funcionam como uma indicação e servem para informar aos buscadores quais páginas devem ter um melhor ranqueamento. Isso porque, quanto mais pessoas indicam um conteúdo, maior é a sua credibilidade.

Links internos

Os links internos relacionam conteúdos e páginas de um mesmo domínio. Isso acontece quando uma postagem do seu site recebe o link de outra postagem também feita no seu site, reforçando a ideia de sua autoridade nos assuntos do seu segmento.

Links externos

Já os links externos, devem ser de sites consolidados que reforçam o assunto do seu conteúdo, reforçando o que você escreveu. Isso também vai colaborar para que outros sites tenham interesse em criar links externos com o seu. Essa troca de links é chamada de Link Building.

É válido ressaltar que é possível, inclusive, criar parcerias para colocar o Link Building em prática. Mas, é fundamental que essa troca seja realizada entre sites relevantes, ou seja, que ambos tenham credibilidade. Isso vai garantir a eficácia da técnica e que o seu site não seja prejudicado.

6. Crie boas URL’s

A URL também é um fator que deve ter relação com o assunto da página do seu site ou do seu conteúdo. Por isso, é indicado aplicar as palavras-chave em suas URL’s. Isso garante um ranqueamento ainda melhor.

 

7. Desenvolva uma meta description

A meta description é o que vai convencer o usuário a clicar no seu resultado e abrir o seu site. Trata-se daquele resumo de apenas 150 caracteres que aparece abaixo do título como uma carta de apresentação do conteúdo.

Sendo assim, é necessário criar uma descrição que mostre o diferencial do seu conteúdo e porquê ele é importante para a busca do usuário. Não deixe de mencionar mais uma vez a palavra-chave.

 

8. Crie anúncios

Com certeza, você já percebeu que alguns dos primeiros resultados de buscas no Google possuem selos de anúncio. Isso significa que o seu site pode aparecer na primeira página do Google através de resultados orgânicos, mas também de anúncios pagos.

A taxa de cliques nesses anúncios pode ser muito boa, principalmente quando somado às técnicas já citadas de SEO. Para criar os seus anúncios, é necessário utilizar o Google Ads.

O Google Ads é a maior ferramenta de anúncios, que possibilita a criação de anúncios com investimentos baixos. No Google Ads é possível criar 5 tipos de anúncios. Conheça-os a seguir e descubra qual é o melhor para os seus serviços:

  • Rede de Pesquisa
    O Google exibe o anúncio da sua empresa nos resultados de busca para o usuário, de acordo com a palavra-chave digitada. São compostos unicamente por texto e exibidos no topo ou no rodapé de um resultado de pesquisa.
  • Rede de Display
    Essa opção permite vincular anúncios em outros sites e blogs que sejam interessantes para o seu o público alvo. Ele é no formato banner (animado ou não) e é exibido em sites parceiros do Google, como portais de notícia e blogs.
  • Vídeo
    É uma forma simples e prática para o usuário consumir o seu conteúdo. Criando um anúncio de vídeo, é possível exibi-lo no Youtube Ads ou em sites parceiros do Google que permitem anúncios em vídeo.
  • Aplicativos
    São focados na geração de downloads de aplicativos, exibindo seus anúncios para mais de um bilhão de pessoas em toda rede do Google: rede de pesquisa, Google Play, YouTube e vários outros aplicativos para dispositivos móveis.
  • Google Shopping
    É voltado para e-commerces. Através dele é possível criar campanhas para promover seus produtos e gerar mais tráfego para o seu site. Os anúncios nesse formato são exibidos junto aos anúncios de texto na rede de pesquisa, geralmente na parte superior da página.

 

Pronto! Agora você já tem todas as dicas para fazer o seu site aparecer na primeira página do Google. Todas elas somadas à paciência e dedicação, certamente, atingem os resultados positivos tão esperados.

Por fim, uma última dica: lembre-se de manter o seu site em constante atualização. Com isso, o Google entende que você o alimenta frequentemente com conteúdos relacionados ao seu segmento, fortalecendo a sua autoridade no assunto, mantendo, dessa forma, o seu ranqueamento na primeira página.

 

InfographyaO que fazer para o seu site aparecer no Google?